16
Fev , 2017

Carta ao primeiro amor


Categoria: Nosso Infinito
E depois como acordar?

Hey você! 


Não pense que escrevo essa carta com saudades do tempo perdido, ou deste ponto na estrada. Sonhei com você há alguns dias, louco não é mesmo? Foi um sonho esquisito, mas muito bonito, na frente da minha antiga casa contávamos tudo que aconteceu nesse pequeno infinito intervalo de tempo.


Sei algumas coisas sobre você, mas a verdade é que pouco sabemos o que cada um passou, e nem tem porque – você há de entender.


Eu continuo a mesma, com um pouco mais bagagem, faculdade, pós-graduação, ainda tenho um pouco de medo de escuro e falo mais palavrão. Eu lembrei da você na minha formatura sabia? E apesar de já pós-graduada, ainda lembro das nossas tardes só com a tarefa de inglês e mais nada. É bem verdade também, que você não acompanhou boa parte desta jornada, mas que sonhei muito com ela deitada na grama em frente à sua casa.


Conheci muitas pessoas pelo caminho, e em poucos momentos me senti como uma estranha “no ninho”. E pensar que tudo começou com você, os primeiros olhares, beijos e abraços.Os primeiros choros, tristezas e colapsos. No meu sonho você continuava lindo, incrível e sorridente, tinha uma barba e um novo clareamento nos dentes.E eu espero que você esteja assim, e que de alguma forma seja sempre feliz.


Afinal, você foi o primeiro despertar, de um sonho muito belo, mas que agora, eu preciso acordar.



Nathalie Maia


Jornalista, produtora e social media - Seja bem-vindo ao nosso infinito!

Saiba +

Gostou? Deixe seu Comentário

Nathalie Maia


Jornalista por formação e contadora de histórias por vocação. São raros os dias em que um bom enredo não passa na sua cabeça. Apaixonada por um bom roteiro, de fi...

Saiba +

Facebook

Instagram