17
Fev , 2018

O amor é infinito?


Categoria: Nosso Infinito
Sem começo, meio ou fim?

Eu vejo no horizonte, não há fim para a plenitude do pôr do sol, do mar beijando a praia, das montanhas ou do céu estrelado em noites raras. Mas o amor é mesmo um sentimento infinito?


Sem começo, meio ou fim?


Amar é como ver a paisagem, só acreditamos na plenitude do momento e não enxergamos os defeitos do tempo.  Enquanto iniciamos a descoberta do frio na barriga, da ansiedade dos primeiros beijos, do abraço quentinho de proteção, no suar inconstante do encostar nas mãos. O amor no inicio é como uma exploração, uma trilha na paisagem – os próximos passos na subida são inseguros, mas temos a certeza que com as mãos juntas, a vista é sempre recompensada.


Mas com o tempo a paisagem perde as vivas cores, o que era verde, ganha tons de cinza, as folhas caem mais devagar, o mar tão imenso se torna pequeno para os nossos barquinhos navegarem. Na praia já não é possível avistar o mesmo horizonte juntos, o meu parece mais perto, o dele já finda bem mais longe. O amor chega ao final, quando os olhos não se encontram, as mãos não se entrelaçam,  as cobertas não se dividem. Quando colocamos horários, estabelecemos regras e esquecemos de aparar qualquer aresta. Ele tem seu fim assim que as durezas se prolongam e as lágrimas se proliferam mais rápido que qualquer imensidão.


O amor acaba quando enxergamos os limites de tudo que antes era infinito!



Nathalie Maia


Jornalista, produtora e social media - Seja bem-vindo ao nosso infinito!

Saiba +

Gostou? Deixe seu Comentário

Nathalie Maia


Jornalista por formação e contadora de histórias por vocação. São raros os dias em que um bom enredo não passa na sua cabeça. Apaixonada por um bom roteiro, de fi...

Saiba +

Facebook

Instagram